Não é novidade pra ninguém que no Parkour a maioria esmagadora dos praticantes é composta homens. Porém, em todo o canto do mundo vemos meninas mostrando que de “frágil” o sexo delas não tem nada. No Brasil, a situação não é diferente. E se não estamos acostumados a ouvir nossas meninas abrir a boca, não significa que elas não tenham o que dizer. Expanda o tópico para ver a ótima, espontânea e bem humorada entrevista que nossa Ísis Ribas (Level Z) e Eliane Navas (coitada… ninguém a quer em um grupo) forneceram ao blog O Bigode do Gato. Parabéns meninas! Mataram o Parkour brasileiro de orgulho!