Como vocês bem sabem, matérias interessantes sobre Parkour sempre tem destaque garantido aqui no Pulo do Gato. E quando são escritas por não-praticantes, normalmente além de interessantes essas matérias são bastante informativas.

É o que acontece nesse caso com a do site Homemmoderno.com. Filipe Paixão (Estudante e professor apaixonado por esporte), traz uma matéria bastante elucidativa mesclando informações básicas sobre a atividade com conhecimento acadêmico de educação física. Tudo isso numa linguagem bastante acessível a todos.

Então se você sempre quis ler um pouco mais sobre hipertrofia, exercícios aeróbicos e anaeróbicos e  células musculares, mãos a obra que o Filipe te ajuda a entender relacionando os termos ao treino de Parkour.

Em uma das suas passagens mais interessante:

“A atividade de explosão, ou o exercício anaeróbico, é uma atividade intensa e feita durante um curto período de tempo, diferentemente da corrida, da natação, da caminhada e da pedalada, que são atividades aeróbica, ou seja, exercícios rítmicos, lentos e feitos por um longo período de tempo. (…) Agora ficou fácil perceber que o parkour combina o benefício de ambas as atividades.”

Para ler a matéria completa (atenção: ela é dividida em duas páginas) acesse diretamente no site ou então expanda o conteúdo aqui mesmo.

Parkour: pratique e supere seus obstáculos

Para começar bem o ano novo trouxe uma atividade que promete cumprir as metas de quem planejou buscar em 2011 mais saúde, condicionamento físico, força, coordenação motora, concentração; enfim: um desenvolvimento completo do corpo e da mente. Esporte? Atividade física? Arte? Disciplina? Bom, não cabe a nós definir o que é o parkour (ou le parkour), pois não há consenso nem mesmo entre seus praticantes. Vamos chamá-lo de parkour, pois é assim que a maioria de seus adeptos o tratam, não recebendo a modalidade nenhuma classificação.

A origem

O parkour foi criado na França e desenvolvido por David Belle, inspirado na necessidade do homem escapar de situações de risco. David Belle foi bombeiro e militar, e recebeu grande influência das suas duas profissões para desevolver o parkour. O parkour representa a corrida de um traceur (nome que se dá ao homem que pratica parkour) ou uma traceuse (se quem pratica for uma mulher), sendo que nenhum obstáculo consegue para-los. Porém, não basta simplesmente transpor (pois dessa forma o parkour se aproximaria de uma corrida de obstáulos), é preciso que os movimentos sejam executados de forma natural (com mínima interrupção do movimento), com máxima economia de energia, com agilidade (ganho de tempo) e eficiência, como se o obstáculo fizesse parte do seu corpo.

O diferencial

A intenção do traceur é tranpor obstáculos como se eles não existissem (naturalidade de movimentos, transposição sem interrupção), e isso ocorre porque os praticantes desenvolve uma contração muscular mais intensa. Percebemos isso claramente quando o traceur pratica a técnica de rolamentos nas manobras, momento no qual o toque ao solo é mais ríspido. Os traceurs conseguem, assim, dissipar mais eficientemente a energia mecânica, evitando que ela se dissipe deformando tecidos corporais (ósseos, musculares, tendinosos e cartilaginosos), além dos tecidos suportarem o estresse mecânico sem sofrerem lesões.

Riscos

Um movimento executado errado em uma manobra poderá implicar em riscos letais ou até mesmo mortais. É por isso que as manobras praticadas pelo traceur são escolhidas quando corpo e mente estão preparados para executá-las. O traceur não tem objetivo de impressionar ninguém, apenas de fazer aquilo que quer e pode.

O traceur iniciante, enquanto não tem domínio completo de suas habilidades deve ser orientado por um outro mais experiente e confiável.
Antes de executar completamente um movimento o traceur deverá treinar bastante, até que sinta-se seguro e confiante. Transpor obstáculos já oferece riscos de lesões, e quando eles são maiores de quem os transpoem, o risco traumatológico aumenta consideravelmtente.

O momento mais crítico é na aterissagem,  quando o traceur desacelera bruscamente, o que exige muita força e impulso do sistema locomotor, trazendo grande impacto para seus ossos, músculos e tendões.

Benefícios

O parkour é a combinação de movimentos da corrida, com os da superação de obstáculos. A execução dos movimentos para transpor obstáculos é uma atividade explosiva (exercício anaeróbico), enquanto a corrida você já sabe, é uma atividade aeróbica, como vimos no post anterior. Agora ficou fácil perceber que o parkour combina o benefício de ambas as atividades. Já sabemos os benefícios que a corrida traz, mas e os benefícios da atividade de explosão, quais são?

A atividade de explosão, ou o exercício anaeróbico, é uma atividade intensa e feita durante um curto período de tempo, diferentemente da corrida, da natação, da caminhada e da pedalada, que são atividades aeróbica, ou seja, exercícios rítmicos, lentos e feitos por um longo período de tempo. Nas atividades de explosão usa-se bastante força física, cerca de 80% a 95% da capacidade muscular de uma pessoa. Devido à intensidade do treino, as fibras recebem esse impacto e sofrem lesões mais profundas e após a recuperação, retornam mais fortes, o que chamamos de hipertrofia muscular.

A hipertrofia é o processo em que as fibras musculares aumentam de volume, seja por aumento da síntese de proteína contráctil (hipertrofia miofibrilar – o músculo fica mais volumoso, com mais proteínas contrácteis, tornando-se denso, ou seja, mais forte) ou por aumento dos estoques energéticos na fibra muscular (hipertofia sarcoplasmática – as células musculares passam a serem maiores, porém mais fluídas, com mais energia disponível). A boa prática do parkour ocasiona na hipertrofia miofibrilar, gerando um ganho muscular mais estável, e duradouro, pois a hipertrofia sarcoplasmática é mais rápida tanto quando você está ganhando massa muscular, quanto no momento que está perdendo. Em outras palavras: praticando o parkour corretamente, seus músculos desenvolverão mais naturalmente e se tornarão realmente fortes, e os ganhos não serão somente estéticos, mas você sentirá diferença também na prática de atividade diárias que exigem força e esforço físico.

A prática do parkour faz com que o sistema neurológico crie adaptações para melhor utilizar o sistema locomotor e obter ainda mais equilíbrio, com uma melhor postura, flexibilidade, esterognosia (percepção do corpo no espaço) e uma melhora considerável dos reflexos.

Além disso, o parkour adia a temível sarcopenia (diminuição da musculatura), um mau inevitável que vem com a idade. Assim, o parkour manterá sua aparência jovem por mais tempo, retardando um dos principais efeitos do envelhecimento nos homens.

A coordenação motora do praticante de parkour é bastante desenvolvida, pois os movimentos e manobras devem ser executados precisamente. Além de cuidar do corpo e suas habilidades, o parkour cuida da mente do traceur, pois este deve estar constantemente concentrado e tomar rapidamente decisões corretas para poder executar movimentos corretos e diminuir os riscos.

Pratique parkour

Começamos o ano com uma meta, um objetivo e temos um caminho traçado a ser percorrido para, assim, alcançá-los. Até a chegada, vários obstáculos tentam impedir o nosso sucesso. Experimente, então, praticar o parkour e supere obstáculos físicos, que provavelmente lhe estimulará a superar os obstáculos da sua meta, e assim obtenha aquela agradável sensação de dever cumprido, além de ter mais saúde física e mental na sua vida.

Filipe Paixão, Estudante e professor apaixonado por esporte, viagens, música e baladas. Considera o esporte ser indispensável para se manter a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida.