Tem gente no mundo inteiro com objetivos de participar de um grande campeonato de Freerunning. Acontece que sempre as vagas são limitadas ou então o número é maior que a demanda.

Pensando nisso, a UFF lançou o FR World Series, o primeiro campeonato on-line que teve as inscrições encerradas no último dia 1. A intenção é criar um painel de praticantes competitivos de toda a parte do mundo para que a seleção para os campeonatos seja mais facilitada (e uma janela aberta para o mundo) .

As regras principais são bastante simples:

– Gravações em tomadas únicas (com no máximo 1 corte por vídeo).
– O vídeo tem que ser feito na rua.
– Deve ter entre 1:00 e 1:30 min.
– Colocar a tag “FR WORLD SERIES” no youtube.

Não foi divulgado (ou não encontrei) se haverá alguma premiação (pois há uma banca julgadora para os vídeos). Talvez a exposição pela UFF seja o prêmio em questão.

Expanda o tópico para continuar a ler a respeito da participação brasileira e da campanha de satirização do evento.

Da mesma forma que praticantes do mundo inteiro amaram a idéia de participar de uma competição (mesmo que on-line) houve uma horda de praticantes se manifestando contra. Curiosamente alguns desses praticantes são os mesmos que já participaram de outros campeonatos. Então fica dificil de determinar se o protesto é contra a UFF ou contra o campeonato em si.

A campanha de sátiras foi iniciada por Callum Powell e seguida por Max “Sem Braço” Runhan. Aqui no Brasil, dois praticantes fizeram vídeos seguindo esse pensamento: João “Girão” Soter (Antonina-PR) e Ricky (Matão-SP).

Competindo seriamente temos dois brasileiros participando: Stefanno Lira (Natal-RN) e Manoel Leal (Brasília-DF).

Assista aos vídeos citados logo abaixo: