A traceuse Tatiana Silva publicou recentemente na Revista Comunicação Mídia e Consumo um artigo sobre o Parkour intitulado “Resistência ao Consumo em um Circuito Urbano de Parkour”.

A Tati não escolheu hora melhor para expor sua pesquisa. A comunidade brasileira de praticantes vive um momento conturbado (RedBull vs Parkour) que ilustra  exatamente o conteúdo  da pesquisa. O artigo explica o conflito e a relação contraditória que temos com o mercado midiático/cultural.

Expanda o tópico para saber mais!

O artigo é resultado de pesquisa sobre resistência ao consumo dentro da cultura do Parkour – do Parkour no Rio de Janeiro em especifico. O fenômeno “resistência de consumo” presente nesses circuitos é, numa explicação grosseira, a tentativa de resistir à exploração do mercado por parte de grandes marcas. Sabe aqueles boicotes e protestos contra uma marca? Por exemplo, a invasão do Art of Motion?

Pessoalmente, entender o fenômeno que estamos vivendo por um viés acadêmico/cientifico é no mínimo interessante. Vários temas polêmicos poderiam ser discutidos, de aulas pagas matérias ruins, etc… Tirando a linguagem acadêmica que dificulta a leitura da maioria, não tenho o que reclamar.

Site da Revista CMC – revistacmc.espm.br ou clique aqui para acessar o artigo direto.