Na Inglaterra é relativamente comum você ir em um parque e se deparar com a placa da foto (aqui no Brasil existe uma também no Parque da Sabesp, em São Paulo). A proibição dos treinos de Parkour e Freerunning se sustentam na afirmação de que as atividades fazem parte de uma ação de “comportamento anti-social”. Por esse motivo, os dirigentes do Parkour UK assinaram uma carta, publicada no  The Times de 16 de julho, para dialogar a respeito do que se entende por “comportamento anti-social”.

Do jeito que especificado, o artigo contradiz a legislação das nações unidas, no artigo 31 (Lazer, diversão e cultura) que diz: “As crianças tem o direito de relaxar e brincar e de participar de uma série de atividades culturas, artísticas e recreativas”. Se a medida “anti-social” perdurar, cria-se uma barreira para que crianças, jovens e até mesmo adultos participem de atividades nas ruas (como o Parkour e o Freerunning), ou de qualquer outra que utilize o espaço público.